A MORTE É UNS MOMENTOS A VIDA UMA ETERNIDADE





Romper à vida aos berros natais

Tão necessários à respiração!Respiração,vezes muitas,afoitas, fracas, insólitas.Surgir à vida loucaDe toda manhãQue se afasta ao meio-diaEm ponto.E retorna sempre solta...Vida que muito pede,Oferece, doa a todos!Todos!!Sem excessão,Veem-se tórpidos nessa rede.Vida e morte: sinônimos antônimosDe homem-natureza, invésInvés,Natureza-homem,Perigos e demônios!Vida que fastiga o ser,Malha-o, deixa-o pobre.


Pobre,
O homem natureza,
Perdido e afoito se vê.

Morte que a quase todos assusta.Do mesmo modo como tudo a que, -Quê!!?-Ignoramos preceitos.E jamais, todos, achamos justa.Morte que sempre vem lúdica,Recrépta de tudo imagens.
Imagens...Boas, ruins...Sempre púdicas.Morrer sem crer estar morrendoViever com harmoniade carinho e de féFé,na vida que vives,ampliando teu ser a cada dia!Viver sempre em sua eternidade, crendo na vida.












Na VIDA!!

E quando morrer...Crer estar ainda mais, vivendo!!Ter na vida uma filosofia de amor,paz, alegria...Alegria...Po-la sempre à mesa da jantaA vida é e sempre será, pudor!Ser sempre sorridente.Feliz contigo, comigo...



Comigo,que sou rio alagadoem vida, como todo vivente.
Ter em vista algo seguro:Conquistar a vida e estar para a morte.

Morte...Ela que sempre te rodeia,Foi e sempre será do passado!Nunca do FUTURO!!!
Ninguém vive para morrer,Todos vivemos para viver.


Viver:
amar as flores e os pássaros,
os homens, as crianças a correr!
A vida é muito mais que simples momentos.
E os momentos, momentaneamente, vida!

Vida...
de conquistas, derrotas...
tudo repleto de acalantos.
Crer sempre na vida
como uma bênção,

UMA BÊNÇÃO!!
dada pelo PAI, e assim
impossível ser reprimida!
Lembrar sempre de não crer na sorte.

Ou no azar!
Azar...
também não existe, inverter o sentido
já basta, já rima com morte!


A vida são conquistas.
Ganhas ou perdidas...
Perdidas??

Não!!! Sempre ganhas, ainda que não
São sempre conquistas.
Crer sempre na vida como verdade.
E crer que a morte...

A morte...
É um findável momento...

A vida,
A VIDA uma eternidade!!!



em memória de meu pai, o velho "Migué Ramo".

Comentários

Sél disse…
Olá Sérgio

Bateu um sentimento forte de saudade de minha mami pela sensibilidade emocionante de sua poesia.
Mas acredito que isso será um sentimento eterno como a vida até que chegue o "meu momento" eterno ^^

Beijos e sei que não se oporá- levarei sua poesia para postar em meu blog. ^^

Postagens mais visitadas deste blog

170 anos...

*DO CÉU DESCE LUZ

Nas urnas, Irará Ratifica o GOLPE